GRSA

Aprenda a reaproveitar os pratos da ceia de Natal para evitar o desperdício

O Natal está chegando e, para muitas famílias, a ceia natalina é sinônimo de fartura. Para que o excesso de comida não seja desperdiçado, é importante seguir algumas orientações.

De acordo com o chefe de cozinha da GRSA|Compass, Cleber de Oliveira, para ajudar a organizar uma confraternização de Natal adequada e sem desperdício, a melhor coisa a se fazer, é calcular as quantidades antes de começar as compras. “Uma das maiores preocupações de quem está preparando a ceia, é agradar a todos os paladares e oferecer uma mesa farta de opções. Para evitar o desperdício, o ideal, é proporcionar os diversos pratos em pequenas quantidades”, explica.

Como calcular a quantidade de alimento para a ceia
Segundo o chefe Cleber, existem alguns cálculos que podem ajudar no momento da compra:

– Peru: um peru inteiro é ideal para 10 pessoas e o peito é suficiente para um grupo de até cinco pessoas.
– Arroz: deve ser calculado o equivalente a quatro colheres de sopa por pessoa. No caso de mais de uma opção de arroz, é possível diminuir a quantidade.
– Farofa: duas porções por pessoa.
– Maionese: uma colher de sopa por pessoa.
Bebidas: 500 ml por pessoa é a quantidade ideal.

O que fazer com o que sobrou
O prato principal pode se tornar ingrediente de uma nova receita. Cleber recomenda porcionar alguns pratos e manter o restante no forno ou na geladeira para fazer o almoço do dia seguinte.

“Caso tenha pernil assado, desfie a parte que não foi servida e transforme em um arroz com pernil, açafrão e pimenta no dia seguinte”, ensina.

Opte por produtos da época
Outra dica dada pelo chefe é substituir a tradicional sobremesa por frutas da estação. É tempo de uvas, romã, lichia, cereja, figo, damasco e diversas outras frutas que podem ser facilmente encontradas, com melhor qualidade e preço. Escolher receitas que utilizem frutas da estação ajuda a poupar dinheiro e ganhar sabor.

“As frutas que sobraram também podem ser usadas para uma deliciosa salada de fruta”, reforça.

Cuidados na hora de armazenar
Reaproveitar o que sobrou da ceia durante toda a semana depois do Natal é um costume entre as famílias brasileiras. No entanto, ao contrário do que se imagina, não é só o aspecto da comida que denuncia se ela ainda pode ser consumida ou não.

O ideal, segundo o chefe, é guardar a comida na geladeira por, no máximo, três dias e no freezer por até dois meses. Também é importante armazená-las em porções menores para que possa ser totalmente consumida numa próxima refeição.

“Isso evita que seja necessário voltar o alimento para a geladeira, já que as mudanças de temperatura favorecem a multiplicação bacteriana e reduzem a vida útil do alimento”, finaliza.

Desperdício Zero na GRSA|Compass
A GRSA|Compass tem um compromisso com a redução do desperdício de alimentos. Por isso, além do Stop Food Waste Day, a empresa conta com o programa Desperdício Zero, com foco nos restaurantes. A iniciativa tem como objetivo monitorar o descarte de resíduos nas produções diárias e educar os colaboradores e consumidores sobre a importância de diminuir o desperdício.